FRAGMENTOS

Extraído de “Um Cântico de Natal”, de Charles Dickens:

“‘E então’, disse Scrooge, tão cáustico e frio como sempre. ‘O que você quer de mim?’

‘Muito mais!’, era a voz de Marley, sem dúvida alguma disso.

‘Quem é você.’

‘Pergunte-me quem eu fui.’

‘Quem você foi, então’, disse Scrooge, elevando o tom da voz. ‘Espírito, você foi alguém em particular?’ Ele ia dizer ‘aparição’, mas achou mais apropriado substituir o termo.

‘Quando vivo eu foi o seu sócio, Jacob Marley’.

‘Você pode… você pode se sentar?’, perguntou Scrooge, olhando cheio de desconfiança para ele.

‘Sim, eu posso’.

‘Então, sente-se’.

Scrooge perguntou isso, pois não sabia se um fantasma tão transparente pudesse se encontrar na condição de se sentar; e sentiu que se tal fato fosse impossível, talvez envolvesse a necessidade de uma explicação embaraçosa. No entanto, o fantasma se sentou no lado oposto da lareira, como ele costumava fazer sempre.

‘Você não acredita em mim’, notou o fantasma.

‘Não, não acredito’, disse Scrooge.

‘Qual evidência sobre a minha realidade você precisa além daquela percebida pelos seus sentidos?’

‘Eu não sei’, disse Scrooge.

‘Porque você duvida dos seus sentidos?’

‘Porque’, disse Scrooge, ‘qualquer coisa pode afetá-los. Uma leve desordem estomacal pode nos fazer imaginar coisas. Você pode muito bem ser um pedaço de carne mal digerida, um pouco de mostarda ou de queijo, ou um pedaço de batata mal preparada. Nisto tudo, há mais de gordura de cozido do que de algo do outro mundo, seja lá o que você for!’

Scrooge não tinha muito o hábito de fazer piada, nem sentia necessidade disso, em seu coração, por mais que parecesse isso. A verdade é que ele estava tentando parecer esperto como um meio de distrair sua própria atenção e diminuir o seu terror, pois a voz do espectro perturbava-o até a raiz de seus cabelos.

Sentar-se, encarando aqueles olhos fixos e vidrados, em silêncio, mesmo que por um momento, fazia com que Scrooge se sentisse como se jogasse dados com ele. Havia algo de muito terrível também no fato do espectro apresentar uma atmosfera infernal em sua aparência. Scrooge não podia senti-lo, mas era exatamente esse o caso, pois embora o Fantasma estivesse sentado completamente imóvel, os cabelos, vestes e franjas se agitavam como se movidas pelo vapor aquecido de um fogão.

‘Você vê este palito de dente?’, disse Scrooge, retornando rapidamente para o assunto, pois a razão assim o exigia; e desejando, mesmo que somente por um segundo, desviar a atenção da assombração de si mesmo.

‘Sim, eu o vejo’, respondeu o fantasma.

‘Você nem mesmo está olhando para ele’, disse Scrooge.

‘Mas eu o vejo’, disse o Fantasma, ‘mesmo assim’.

‘Bem!’, retrucou Scrooge, ‘eu prefiro engoli-lo, e ser perseguido pelo resto dos meus dias por uma legião de demônios, de toda minha própria criação. Embusteiro, eu lhe digo; embusteiro!’.

Então o espírito soltou um grito aterrorizante e sacudiu as suas correntes com um barulho tão pavoroso e triste, que Scrooge se encolheu todo em sua cadeira, tentando evitar desmaiar. Mas o seu temor foi ainda maior quando o fantasma soltou o lenço que este tinha em torno de sua cabeça, como se estivesse muito quente dentro de casa, deixando seu queixo cair até a altura de seu peito!

Scrooge deixou-se cair sobre os seus joelhos e escondeu o seu roto com as suas mãos.

‘Misericórdia!’, ele disse. ‘Terrível aparição, por que você me aterroriza?’

‘Homem que só pensa nas coisas terrenas!’, respondeu o Fantasma, ‘você acredita em mim ou não?’

‘Eu acredito’, disse Scrooge. ‘Eu devo acreditar. Mas por que os espíritos caminham sobre a terra e por que eles veem até mim?'”

natal

“O Pequeno Príncipe” ganha filme

Lá no Papel Pop:

A Paramount Pictures francesa acaba de alegrar muito a nossa segunda-feira! Depois de apreciar “O Pequeno Príncipe” nos livros, podemos já ficar animados por uma adaptação digna para os cinemas com o trailer internacional.

A história será contada da mesma forma apaixonante do clássico de Antoine de Saint-Exupéry. Um piloto caiu no deserto do Saara e encontra um príncipe que veio de um pequeno asteroide. O principezinho leva o piloto a uma jornada filosófica e poética sobre a humanidade das pessoas.

O trailer leva o som de Lily Allen cantando “Somewhere Only We Know”, do Keane.

“O Pequeno Príncipe” tem as vozes de um grande elenco formado por Rachel McAdams, Mackenzie Foy, James Franco (Raposa), Jeff Bridges (Piloto), Marion Cotillard (Rosa, ai meu deus) e Benicio Del Toro (cobra). Mark Osborne, de “Kung Fu Panda”, assume a direção.

E o que dizer sobre todo o cuidado estético da animação? As cenas do tempo presente são feitas usando CGI, enquanto os contos do “Pequeno Príncipe” estão em stop-motion. Que perfeição!

A obra de 1943 já havia ganhado um filme musical 40 atrás, dirigido por Stanley Donen (“Cantando na Chuva”).

O filme chegará aos Estados Unidos em 7 de outubro de 2015.

Pai encontra filhos sujos de tinta e cai na risada ao dar bronca

Lá no Pavablog:

Dois irmãos completamente sujos de tinta sujos de tinta são protagonistas de um vídeo visto mais de 7 milhões de vezes.

Bastou alguns instantes longe dos pequenos para que eles descobrissem umas latas de tinta e pintassem a casa e todo o corpo. O vídeo foi gravado pelo próprio pai que não segurou a risada ao dar a bronca e sugeriu que ficassem sem suco como punição.

A cena foi publicada por Mihai Patriche bo Youtube. Confira a versão legendada.

Comentários

EUA: militar diz que defendeu humanos em Marte por 17 anos

Eu, heim. É cada doido que me aparece… Publicado no Terra:

martenasarepro
publicado no Terra

Um ex-oficial da Marinha dos Estados Unidos afirma ter passado 17 anos de sua carreira em Marte para proteger cinco colônias humanas de “marcianos”. Segundo o militar da infantaria naval, sob pseudônimo Capitão Kaye, existe uma missão espacial internacional chamada “Earth Defense Force” (Força de Defesa da Terra, em tradução livre) com recrutas chineses, americanos e russos. As informações são do The Mirror.

Capitão Kaye contou que os militares da suposta missão secreta recebem treinamento para voar em pelo menos três diferentes naves, além de aprenderem a lutar e bombardear. O militar aposentado afirmou à ExoNews TV que tais treinamentos acontecem em uma base lunar chamada Lunar Operations Command.

Segundo a publicação, o ex-oficial teria se aposentado após 20 anos servindo os Estados Unidos em uma cerimônia na Lua na qual estavam presente pessoas muito importantes, incluindo o ex-Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld.